História Jogos Noticias

Libertadores da América 2006: um empate na estreia

A partir de hoje mostraremos para a torcida colorada toda a campanha do Sport Club Internacional na Copa Libertadores da América 2006. Serão 14 postagens com os detalhes de cada um dos jogos daquela que foi a nossa primeira conquista do torneio continental. Começaremos com a partida contra o Unión Atlético Maracaibo, na Venezuela.

Leia também:

Não aguento mais perder pro Internacional!

Libertadores da América 2006: um empate na estreia

U.A. Maracaibo 1×1 S.C. Internacional

Treze anos após sua última participação na Libertadores, o Internacional retornava ao certame de forma humilde. Estreamos contra o Maracaibo , vice-campeão venezuelano. Não foi uma partida de muito brilho, mas já mostrava uma equipe confiante e que ao longo do campeonato demonstraria um espírito de grupo tão forte que já no final da primeira fase era considerado um dos favoritos ao título.

 

17/02/2006 – Reportagem do Jornal Correio do Povo sobre a estreia do Internacional na Copa Libertadores da América 2006

“Jogando na Venezuela, o Inter vencia o Maracaibo até os 43 minutos do segundo tempo, quando entregou a vitória no apagar das luzes. Maldonado empatou o jogo em 1 a 1, mas não acabou com as esperanças coloradas na Libertadores: ‘Empate não é mau resultado. Vamos lotar o Beira-Rio na quinta-feira, vencer o Nacional e passar à liderança da Libertadores’, afirmou o presidente Fernando Carvalho, convocando a torcida para o próximo compromisso do time na competição.

O início do jogo foi dos donos da casa. Aos 8 minutos, o Maracaibo assustou. Andrée Gonzáles pegou o rebote de um escanteio e experimentou o chute de fora da área. A bola saiu forte, mas pela linha de fundo. Aos 12, Cásseres tentou de longe outra vez, mas Clemer segurou o chute perigoso.

O Maracaibo dominava e ouvia a sua torcida gritar ‘olé’ a cada troca de passe. Isso até próximo dos 16 minutos, quando o Inter começou a tomar conta das ações. Aos 18, Fernandão recebeu bom passe, dentro da área, mas teve o chute impedido pela zaga. No minuto seguinte, Edinho tentou o arremate da intermediária e assustou o goleiro Angelucci, que se atirou e agarrou firme. Aos 26, Bolívar quase marcou de cabeça, mas o árbitro já assinalara impedimento do lance.

A chance mais clara do primeiro tempo foi do Inter. Aos 43, Fernandão foi lançado, teve tempo de olhar para o goleiro, escolher o canto e cabecear. A bola tomou o rumo da linha de fundo, para desespero do atacante, que lamentou-se com as mãos na cabeça.

Logo aos três minutos da segunda etapa, Iarley foi à linha de fundo e cruzou. Fernandão tentou, depois foi Tinga que se aventurou no arremate e também não conseguiu. A bola acabou sobrando para Ceará, que mandou uma bomba do bico da área para o fundo das redes: 1 a 0.

Então, foi o Inter que passou a tocar a bola. O tempo foi passando, com o time colorado sempre melhor. Aos 24, Iarley quase ampliou e, no minuto seguinte, Clemer impediu o empate ao defender um chute de Beraza. Mais o pior aconteceu: aos 43 minutos, quando tudo parecia acabado, Maldonado pegou uma sobra na área e empatou.” – Fabrício Falkowski/Correio do Povo

17/02/2006 – Reportagem do Jornal Correio do Povo sobre a estreia do Internacional na Copa Libertadores da América 2006

“Abel Braga considerou o empate de ontem com o Maracaibo um resultado injusto. Segundo a sua análise, o Inter fez por merecer uma vitória, mesmo jogando fora de casa e sofrendo com o vento que sopra sem trégua em Maracaibo. ‘O resultado foi bom, mas pelo o que foi apresentado pelas duas equipes, nós merecíamos a vitória. O Maracaibo não teve nenhuma chance e nós acabamos errando somente no toque final’, avaliou o treinador. Para ele, faltou maturidade para Perdigão no lance que deu origem ao gol de empate. O volante, que acabara de entrar, empurrou o jogador adversário quando o ideal seria apenas cercá-lo para impedir o cruzamento: ‘Faltou malandragem ali’, enfatizou Abel.

O presidente Fernando Carvalho também lamentou o empate, mas não considerou o ponto conquistado fora ruim. ‘Libertadores é assim. Temos que ter cuidado e subir passo a passo. Esse pontinho vai ser importante no futuro, pois todo mundo terá dificuldade aqui em Maracaibo’, disse.

O próximo round da Libertadores está próximo. Será na próxima quinta-feira, no estádio Beira-Rio, contra o Nacional, do Uruguai. A direção espera um grande público para empurrar a equipe, especialmente por ser o primeiro jogo do clube em casa pela Libertadores desde 1993. Um ingrediente extra na partida é a rivalidade criada com o Nacional, equipe que acabou batendo o Inter nas finais da competição em 1980. ‘Tenho certeza que o Beira-Rio estará lotado. Não há como ser diferente, pois o time precisa de apoio nesse momento importante’, finalizou Fernando Carvalho.” – Correio do Povo

O volante Fabinho em ação

 

O atacante Fernandão disputa um lance com Lucas Bovaglio, do Maracaibo (foto: Correio do Povo)
O lateral Ceará comemora seu belo gol com Fabinho (E) e Edinho (foto: Correio do Povo)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FICHA TÉCNICA:

16/02/2006 – MARACAIBO (VEN) 1×1 INTERNACIONAL (BRA)

Maracaibo (1): Angelucci; Héctor Gonzáles, Bovaglio, Fuenmaryor e Martinez (Yori); Pedro Fernandez, Andree Gonzáles, Garcia (Figueroa) e Beraza; Cásseres (Guerra) e Giancarlo Maldonado. Técnico: Carlos Maldonado.

Internacional (1): Clemer; Ceará, Bolívar, Fabiano Eller e Rubens Cardoso; Fabinho, Edinho, Tinga (Jorge Wagner) e Michel (Adriano); Iarley (Perdigão) e Fernandão. Técnico: Abel Braga.

Gols: Ceará (I), aos 3min20seg do segundo tempo, Maldonado (M), aos 43min20seg do segundo tempo. 

Cartões amarelos: Fernandez, Garcia (M), Fabinho, Rubens Cardoso (I). 

Arbitragem: Pedro Ramos, auxiliado por Alfredo Intiago e Alberto Muzo (trio do Equador). 

Local: Estádio José Pachencho Romero, em Maracaibo, Venezuela

 

Maracaibo 1×1 Internacional (jogo completo – SporTV)

Veja mais em:

Internacional, Correio do Povo, Esporte UOL

 

Leave a Reply

1 COMMENTS

LEAVE A RESPONSE

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *